5 Excelentes Motivos Para Fazer uma Faculdade Depois dos 40 anos.

Tempo de leitura: 5 minutos

Em 2017, mais de 750 mil pessoas com idade igual ou superior a 40 anos escolheram fazer uma faculdade, segundo o Censo da Educação Superior realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Porém, de 2012 para cá, esse número cresceu 14,5%, dando um salto de aproximadamente 100 mil pessoas.

Mas por que pessoas dessa faixa etária estão buscando uma vaga na faculdade?

É o que tentaremos responder neste post, onde listamos 5 excelentes motivos para fazer uma faculdade depois dos 40 anos.

1.Fazer uma faculdade é realizar um sonho antigo

José Libâneo seguiu o caminho tomado por muitos adolescentes na década de 80. Terminou o ensino médio e depois rumou para o Exército, onde acabou fazendo carreira.

Do Exército foi para a iniciativa privada passando por diversos cargos com bons salários. Mas, com família constituída e carreira estável, sabia que algo ainda precisava ser realizado: ingressar no ensino superior, ainda que fosse 32 anos após ter concluído o ensino médio.

Hoje, aluno do Curso de Ciências Contábeis da FADISMA, sente que um sonho antigo está sendo concretizado. Um sonho que, segundo estudo divulgado em 2018 pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), apenas 48% dos adultos brasileiros entre 25 e 64 conseguem realizar.

Em um vídeo mais abaixo, ele próprio conta um pouco sobre as emoções de experienciar a formação superior durante uma fase mais madura da vida.

2. Valorização profissional

Fazer uma faculdade, mesmo após os 40 anos de idade, é um diferencial competitivo, pois o mercado tende a valorizar mais aqueles profissionais que escolhem investir em capacitação profissional. Além de proporcionar um crescimento intelectual, concluir uma graduação pode abrir as portas para diferentes oportunidades.

Mesmo que o mercado de trabalho ainda não seja abundante em ofertas de emprego, ainda assim as melhores oportunidades surgem, em grande parte, para aqueles que possuem formação superior.

Um levantamento realizado pelo jornal Folha de S.Paulo, em agosto de 2018, mostra que a taxa de desemprego entre os profissionais com ensino superior foi de 6,4% no segundo trimestre de 2017. Para aqueles com ensino médio completo, a taxa é de 14,6%.

3. Conhecimento nunca é demais.

José Libâneo (citado anteriormente), 53 anos, militar da reserva, e Bruno, 57 anos, contador, fazem parte de um grupo de milhares de brasileiros que iniciaram uma faculdade após os 40 anos.

“Eu acredito que o conhecimento é algo imensurável. Não sei quanto tempo terei, mas espero não sair mais dos bancos escolares. Não vou parar. O conhecimento desperta”, afirma José.

Para Bruno, estar preparado e ter o conhecimento necessário para desempenhar outra atividade após sua aposentadoria como contador, foi o fator decisivo para retomar os estudos.

Confira abaixo o depoimento deles, onde contam também um pouco de suas experiências em sala de aula.

4. Vantagem financeira

Um ponto importante a ser levado em conta é a estabilidade financeira. Pessoas com 40 anos de idade ou mais tendem a ter uma vida financeira mais organizada e segura. Em muitos casos, a trajetória profissional já está encaminhada, os filhos já criados, entre outros pontos.

No caso de aposentados, a renda fixa talvez possa amparar um planejamento focado nos estudos. Para os ainda inseridos no mercado de trabalho, o tempo de estrada pode ter garantido uma posição confortável na carreira.

Vale ressaltar que esses fatores se aplicam a uma parcela da população e não em sua totalidade.

5. Maturidade para cursar

Somado aos demais motivos expostos acima, a seriedade na hora de encarar o curso é um ponto comum entre os alunos que escolheram fazer uma faculdade com mais de 40 anos.

Isso implica em diversos fatores: adesão às atividades propostas, frequência em sala de aula e respeito ao professor e aos colegas; para citar alguns.

Porém, a maturidade não impede o bom relacionamento e a amizade com os colegas mais novos.

“Desde o primeiro dia, eu tentei conversar com eles e me dei bem. Tentei ser um aluno como eles, nunca dei conselho, nunca chamei a atenção de ninguém. Até colei. Repeti disciplinas. Estudei no último dia. É engraçado, mesmo com a idade, me sentia um jovem como eles. Fui o vovô, mas não velho chato”, afima Bruno Pippi

Tanto Bruno quanto José relataram uma grande aceitação por parte dos colegas, pois era algo que assombrava ambos no início das atividades letivas. Mas, no final das contas, foram muito bem aceitos e criaram novas amizades.

Muitas pessoas, ao longo de sua jornada, não conseguem cumprir uma trajetória linear de estudos. No Brasil, inclusive, mais da metade da população sequer concluiu o ensino médio, segundo estudo divulgado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) em 2018 – 52% dos adultos entre 25 e 64 não completaram o patamar mínimo de estudos exigido pelo mercado de trabalho formal.

Conclusão

Independente da sua idade, nunca é tarde para buscar uma formação superior. Além de todos motivos que apresentamos acima, vivenciar uma experiência como a graduação e conquistar seu diploma é algo inesquecível!

Há 15 anos, a FADISMA oferece com excelência cursos de graduação em Direito e Ciências Contábeis, além de cursos de Pós-graduação. Você pode conhecer um pouco mais sobre a FADISMA clicando aqui!

Você tem alguma sugestão de conteúdo para o nosso Blog? Envie para o comunicacao@fadisma.com.br.

Até mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *